Relógio da vaidade: a hora certa de usar recursos de beleza nas crianças

Postado em 02/12/2017

Relógio da vaidade: a hora certa de usar recursos de beleza nas crianças

Crianças adoram parecer adultas, seja no comportamento ou na maneira de vestir. Desde cedo, querem invadir o armário dos pais e a necessaire de maquiagem e esmaltes das mães. Mas, se antes a coisa era uma brincadeira que divertia a família, como ver a menina calçando um scarpin maior do que seu pé ou maquiada desastradamente com um batom vermelho, hoje em dia ganhou cunho comercial. Há uma série de serviços de adultos oferecidos às crianças, do salão de beleza ao mercado de moda.

"O interesse cada vez mais precoce se deve à cultura da moda, ao incentivo dos pais e à mídia, que cria cada dia produtos mais chamativos, com embalagens e propagandas que deixam os pequenos fascinados", conta a pediatra Elizabeth Bianchi. Mas, a partir de que idade, afinal, as crianças podem usar recursos de beleza, sem prejudicar a saúde?

"A idade de 12 anos é a mais apropriada, na minha forma de ver, já que coincide com a natural puberdade e interesse da própria criança", afirma Bianchi. "Os estímulos externos que ocorrem antes dessa idade pela mídia, por irmãs mais velhas, festas e escola devem ser permitidos pelos pais como eventuais. Tendo o cuidado de usar produtos químicos infantis", aconselha a especialista.

 

Outras Notícias

 

Educação inclusiva: desafios da formação e da atuação em sala de aula
Postado em 17/04/2018

Além de aprender a adaptar o planejamento e os procedimentos de ensino, é preciso que os educadores olhem para as competências dos alunos, e não apenas para suas limitações. Daniela Alonso, psicopedagoga especialista em Educa&c...
leia mais »

Um bom começo
Postado em 10/04/2018

Bebês não têm autonomia e precisam de cuidados constantes, certo? Errado. Essa visão de que a criança de 0 a 2 anos é um ser passivo, ainda não preparado para a aprendizagem, é coisa do passado, como explica a prof...
leia mais »

O que fazer com os filhos nas férias?
Postado em 02/04/2018

Ele pode continuar aprendendo longe da escola e, o que é mais importante, estreitar laços afetivos que ficam um pouco esquecidos na correria do período letivo.

As férias se aproximam e os pais já começam a se desesperar: o que fazer com tanto te...
leia mais »